22.10.07

Que Tesão

Ainda hoje tenho o teu cheiro nos meus dedos.
Fodemos que nem loucos, montaste-me como um cavalo de combate,
Senti-te a estremecer de prazer, experimentei os teus mamilos endurecidos de tanta tusa
Xupei sem vergonha, enquanto os meus dedos penetravam o teu rabo desejoso,
Fiz-te vir num espaço curto, mas em que eu só de te ouvir, a verga quase que arrebentava.
Os fluidos eram tantos que me salpicavam com o ir e voltar de grandes estocadas,
Desmontaste para o poderes provar, que gozo, que sensação, não queria que parasses, aquela noite tinha que durar, engoliste-o até tocares com a tua língua no meu saco que estava prestes a despejar, voltas-te a montar-me e desta vez não foste meiga, pensei por momentos que te estava a rasgar, não paraste mais até que eu me viesse com ruídos a acompanhar.
Tudo isto só para te mostrar as estrelas.

1 comentário:

blue disse...

hum...
tb kero...
;)